29 março 2010

"Seja dono da sua vontade e escravo da tua consciência" * Aristóteles, filósofo grego, 384 - 322 a.C. *Reflexões de José Irineu Nenevê Com o "cinzel" da vontade e da perseverança de um escultor, o homem vai moldando seu espírito. Vontade e consciência são termos para caracterizar o que o Homem pode modelar em si mesmo para ser o mais livre possível e, predominantemente,sábio. Pela vontade (do Latim: voluntas) ele pode dispor de suas metas e realizá-las para crescer em tudo aquilo que exige esforço, dedicação,disciplina e contínua retomada. Vontade é o que de melhor cada um tem para trabalhar o ânimo e educar os sentidos. Quando mal esculpida (a vontade)produz seres preguiçosos, desanimados, queixosos, amedrontados com tudo e com todos; e ainda, prisioneiros de seus próprios desejos e instintos. São aqueles "que só fazem o que lhes dá vontade". Tal vontade já está apodrecida em sua raiz e só produz "galhos secos" para o futuro e nada de bons frutos.A vontade surge das motivações: motivos que nos levam a ações!Por outro lado, as pessoas de vontade firme e determinada são mais vivas,soltas, disciplinadas, generosas, caridosas e muito mais dispostas e motivadas em tudo o que fazem. Salientando que disposição é muito diferente de uma euforia momentânea. Os que assim agem, ao invés de serem escravos da vontade, SÃO SENHORES dela; usando-a para temperar o caráter na direção da maturidade. Já a consciência ajuda-nos a trabalhar nossa capacidade perceptiva de nós próprios,dos demais seres humano; assim como também, das demais situações do dia-a-dia. Ou seja, a capacidade que temos de estar atentos a tudo o que se passa ao nosso redor e que vivenciamos (estado zen), para ir tirando daí as mais diversas lições e conclusões harmoniosas. Consciência é nascer junto com os fatos e "coisas", sempre aprender com elas nas suas significações mais profundas, ampliando nossa compreensão do que fazemos, sentimos,pensamos e falamos: quatro situações básicas que vêm a formar o nosso futuro imediato e mediato. O Homem consciente, em geral, percebe a realidade bem próxima do que ela realmente é sem imposições e preconceitos. Por estar consciente da realidade, aprendeu a escutá-la, aprendeu a lidar bem com ela.Assim, está a serviço de suas reivindicações e exigências mais importantes!Melhor ainda, sabe ser dócil aos apelos da própria consciência. Ele entende e sente que consciência é diferente de uma visão estreita de si mesmo; éter um olhar largo, profundo e originário das coisas, da vida, do cotidiano, do mundo, dos fatos, das pessoas e, principalmente, de si mesmo. Aqueles que são senhores da sua vontade e servos de sua consciência possuem os pés bem mais fixados na "terra dos Homens" e mais abertos e livres para alçar vôos sempre mais altos em direção às alturas da"Sabedoria". E, apesar de levar em conta as opiniões de outrem, o que prevalece no final é SEMPRE sua própria CONSCIÊNCIA!"Para cada 1.000 HOMENS dedicados a cortar as FOLHAS DO MAL, há apenas UM atacando as RAÍZES!" * Henry David Thoreau*

Um comentário:

  1. Gostaria que vcs olhassem com carinho esse post, ele mostra uma nova forma de nos "vermos"!

    ResponderExcluir